Pagina Principal Histórico Últimas Notícias Dicas Tintas
Pagina Principal
Histórico
Últimas Notícias
Dicas
Tintas
Envie Orçamento
Produtos - Tintas
Cadastre - Se
Formas de Pagamento
Album De Fotos
Videos
Como Chegar ?
Shopping Parceiros
 

JDM Dicas - aqui você sempre encontrará informações e dicas                     sobre reforma e construção.


assentamento_pisoASSENTAMENTO DE PISOS  E            REVESTIMENTOS,                         nosso conteúdo se extende não só para você que quer reformar a casa e tem dúvidas sobre como deve organizar essa reforma. Nosso conteúdo também é interessante para aqueles que querem fazer seus próprios reparos   e para os profissionais desta área. Dessa forma, trazemos mais  uma série de pequenos manuais para que o iniciante ou profissional tenha as informações básicas de como assentar um piso cerâmico. Anteriormente vimos um artigo falando de como escolher piso ou revestimento certo, para cada ambiente, e para cada necessidade. Hoje veremos os métodos de assentamento, lembrando que de nada adianta comprar um piso ou revestimento cerâmico de alta qualidade, se não for assentado corretamente. Mãos à obra!

    Para assentarmos pisos e revestimentos cerâmicos devemos  seguir alguns procedimentos por ordem e não "pular" nenhum deles:         

    1. PLANEJAMENTO
    2. APLICAÇÃO DA ARGAMASSA COLANTE
    3. ASSENTAMENTO DAS PLACAS CERÂMICAS
    4. REJUNTE
    5. CURA
    6. LIMPEZA

           
PLANEJAMENTO
  • Verificar o esquadro e as dimensões da base a ser revestida para definição da largura das juntas entre as peças, buscando reduzir o número de recortes e o melhor posicionamento destes.
  • Locar, sobre a superfície a ser revestida, as juntas horizontais e verticais entre as peças cerâmicas.
  • Marcar os alinhamentos das primeiras fiadas, nos dois sentidos, com linhas de nylon, servindo então de referência para as demais fiadas, ou então a partir da fixação de uma régua de alumínio junto à base.
  • Arranjar as peças de forma que sejam feitos cortes iguais nos lados opostos à superfície a ser revestida.
  • Planejar a colocação das peças com relação: à decoração das peças, ao encaixe preciso dos desenhos, à colocação em diagonais e perpendiculares.
  • Para o caso de assentamento de paisagens ou mosaicos, desenhar com giz as figuras a serem formadas, colocando entre as linhas desenhadas o formato e a cor das peças que fazem parte do desenho.


        APLICAÇÃO DA ARGAMASSA COLANTE

 Preparo:

 Preparar a argamassa manualmente ou em misturador mecânico limpo, adicionando-se água na quantidade recomendada na embalagem do produto até que haja homogeneidade da mistura. A quantidade preparada deve ser suficiente para um trabalho de no máximo 2 a 3 horas. Após a mistura, a argamassa deve ficar em repouso pelo período de tempo indicado na embalagem, para que ocorram as reações dos aditivos, sendo a seguir reamassada. No caso de preparo manual, utilizar um recipiente plástico ou metálico limpo, para fazer a mistura.

image

Aplicando:


O método de aplicação da argamassa colante depende da área da placa cerâmica a ser assentada. Para peças cerâmicas com área igual ou menor que 900cm2, a aplicação da argamassa pode ser feita pelo método convencional, ou seja, a aplicação da argamassa é somente na parede, estando a peça cerâmica limpa e seca para o assentamento. O posicionamento da peça deve ser tal que garanta contato pleno entre seu tardoz e a argamassa. Para áreas maiores que 900cm2 a argamassa deve ser aplicada tanto na parede quanto na própria peça (dupla colagem). Os cordões formados nessas duas superfícies devem se cruzar em ângulo de 90º, e a cerâmica deve ser assentada de tal forma que os cordões estejam perpendiculares entre si.

Área da superfície das
placas cerâmicas (cm2)

Formato dos dentes da
desempenadeira (mm
)

Procedimento

menor que 400

Quadrados 6 x 6 x 6

Convencional

entre 400 e 900

Quadrados 8 x 8 x 8

Convencional

maior ou igual a 900

Quadrados 8 x 8 x 8

Dupla colagem


image

A argamassa deve ser espalhada com o lado liso da desempenadeira, comprimindo-a contra a parede num ângulo de 45º, formando uma camada uniforme. A seguir, utilizar o lado denteado da desempenadeira sobre a camada de argamassa, para formar cordões que facilitarão o nivelamento e a fixação das peças cerâmicas. Durante a colocação das peças os cordões de cola devem ser totalmente esmagados, formando uma camada uniforme, e garantindo o contato pleno da argamassa com todo o verso da peça. A espessura da camada final de argamassa colante deve ser de 4 a 5mm, podendo chegar a 12mm em pequenas áreas isoladas, onde existam irregularidades superficiais na base. As reentrâncias de altura maior que 1mm, eventualmente presentes no tardoz das peças cerâmicas, devem ser preenchidas com argamassa colante no momento do assentamento.

 

image

 Devem sempre ser respeitados os tempos de uso, tempo em aberto e tempo de ajuste, indicados na embalagem do produto, levando-se em conta que em dias secos, quentes e com muito vento, estes tempos são diminuídos. O final do tempo em aberto da argamassa é indicado pela formação de uma película esbranquiçada sobre os cordões de cola. A partir deste momento as condições de assentamento ficam prejudicadas, podendo favorecer o descolamento precoce da peça cerâmica. Periodicamente durante o assentamento, deve-se arrancar peças aleatoriamente (1% das peças), verificando se estão com o verso totalmente preenchido com argamassa. Este procedimento é denominado de Teste de Arrancamento e se destina a avaliar a qualidade do assentamento, e fazer ajustes caso seja necessário.


         ASSENTAMENTO DAS PLACAS

 

O tardoz da placa cerâmica a ser assentada deve estar limpo, isento de pó, gorduras, ou partículas secas e NÃO deve ser molhado antes do assentamento. A colocação das placas cerâmicas deve ser feita de baixo para cima, uma fiada de cada vez. As placas cerâmicas devem ser colocadas ligeiramente fora de posição, sobre os cordões de cola. O posicionamento da peça é então ajustado e o revestimento cerâmico é fixado através de um ligeiro movimento de rotação. Para a retirada do excesso de argamassa, devem ser dadas leves batidas com um martelo de borracha sobre a face da cerâmica, ou mesmo batidas com cabos de madeira de martelos comuns e colher de pedreiro. A argamassa que escorrer deve ser limpa antes do seu endurecimento, evitando que esta prejudique o rejunte.

REJUNTE

 

  REJUNTE

 

imageO preenchimento das juntas de assentamento pode ser iniciado no mínimo 3 dias após concluído o assentamento das peças. Verifique, primeiramente, se existe alguma cerâmica onde não há argamassa embaixo. Para isto, dê leves pancadas com os dedos sobre a superfície das cerâmicas, se alguma delas apresentar um barulho oco, esta deve ser removida e reassentada. A seguir, limpar as juntas, eliminando toda a sujeira existente e umedecê-las, somente em locais com muito sol, ventos constantes ou baixa umidade do ar. Utilizar somente argamassas de rejunte industrializadas, especiais para rejuntamento e com impermeabilidade garantida. A argamassa de rejunte deve ser misturada em um recipiente metálico, ou de plástico, limpo, obedecendo as recomendações do fabricante quanto à quantidade de água, até a obtenção de uma mistura homogênea.

 No caso de argamassas industrializadas, a mistura deve permanecer em repouso por 15 minutos após o processo de mistura. Após o período de repouso, a argamassa deve ser remisturada e espalhada nas juntas com auxílio de uma desempenadeira com base de borracha flexível, em movimentos alternados, de modo que ela penetre uniformemente no espaço entre as cerâmicas. Após secagem inicial da argamassa, remover o excesso com pano, esponja ou estopa úmidos. Após transcorrido mais algum tempo, que garanta princípio de endurecimento da argamassa, frisar as juntas, obtendo assim acabamento liso e regular. Esta operação pode ser feita com instrumentos de madeira, desenhados especialmente para esse fim, ou com auxílio de cabos elétricos dobrados. Limpar novamente com estopa ou pano secos, para remoção de quaisquer resíduos de argamassa aderidos sobre o revestimento cerâmico.


CURA

 

Após a limpeza, as operações para o revestimento da parede estão completas, muito embora a parede ainda não esteja adequada para uso. É necessário esperar aproximadamente 15 dias para que as reações físicas e químicas, que ocorrem com as argamassas, possam acontecer. Estas reações são fundamentais para a qualidade da aderência entre as diversas camadas que compõe a parede revestida com placas cerâmicas.


LIMPEZA

 

Esta é a operação final e tem a finalidade de eliminar resíduos de argamassas ou outros materiais usados no processo de assentamento. A limpeza de revestimentos com ácido é contra-indicada, pois pode prejudicar tanto a superfície da peça cerâmica como o rejunte. Entretanto, quando for necessária a limpeza com ácido, deve-se usar uma parte de ácido para dez partes de água (1:10). Neste caso, deve-se proteger previamente com vaselina os componentes susceptíveis ao ataque pelo ácido. Após a limpeza, que deve ser feita com água em abundância, utiliza-se uma solução neutralizante de amônia (uma parte de amônia para cinco partes de água) e se enxágua com água em abundância. Finalmente, enxuga-se com um pano para remover a água presente nas juntas.

 



Equipamentos e ferramentas para assentar pisos ceramicos

É muito importante que o assentador, antes de iniciar os trabalhos de colocação da cerâmica, certifique-se de que possui todas as ferramentas e equipamentos essenciais para o assentamento, de forma a poupar tempo e trabalho durante a execução dos serviços. As ferramentas e equipamentos necessários à execução do assentamento de revestimento cerâmico em pisos internos são:

ferramentas-assentar-piso

FERRAMENTAS DE CORTE



cortador-de-vidia
Cortadores de vídia manuais



São mais utilizados para cortes retos, embora possam também ser usados para a execução de cortes curvos. Nestes casos aconselha-se a colocação de uma peça cerâmica auxiliar embaixo daquela a ser cortada, para facilitar o giro do equipamento.


disco-de-corte-diamantado

Disco de corte diamantado


Também usada para cortes retos, a serra elétrica produz linhas de corte mais limpas, sem o problema de fendilhamento do esmalte dos cortadores manuais.


torques

Torquês


A torquês produz cortes irregulares, deixando cantos denteados. Portanto, use-a somente para pequenos cortes nos cantos das placas cerâmicas, a serem assentadas em áreas menos visíveis.


maquita

Serra Circular ( Serra Marmore )

Para cortes irregulares.
Cantos mais precisos que a torquês.







DESEMPENADEIRAS


desempenadeira-dentadaDesempenadeira dentada

Ferramenta utilizada para a aplicação da argamassa colante. As desempenadeiras, usadas para pisos, possuem dentes de forma quadrada e cujas dimensões variam de acordo com a área da placa cerâmica a ser assentada. Quando os dentes da desempenadeira se desgastarem em 1mm na altura, eles deverão ser refeitos com uma lima, ou a desempenadeira deverá ser substituída por uma nova.


desempenadeira
 

Desempenadeira de madeira


Utilizada para o acabamento superficial da camada de regularização.



desempenadeira-emborrachada


Desempenadeira emborrachada


Usada para pressionar o rejunte dentro das juntas existentes entre as placas cerâmicas. Segure a desempenadeira a aproximadamente 90 graus e a arraste diagonalmente com movimentos de vai e vem. Use a desempenadeira de canto, lado reto, para remover o excesso de argamassa de rejunte.





ACESSÓRIOS


espacadores



Espaçadores


Espaçadores são pequenas peças de plástico, na forma de cruz ou “T”. Estas peças são colocadas entre placas cerâmicas adjacentes, e servem para manter uniforme a largura das juntas, e o alinhamento das placas cerâmicas.






martelo-de-borracha


Martelo de Borracha

O martelo de borracha ou o                     vibrador mecânico é utilizado para         pressionar a placa cerâmica contra a            parede a qual será colada.




furadeira-broca-circular


Furadeira com serra copo

A furadeira elétrica com serra copo acoplada é usada para fazer furos circulares em revestimentos cerâmicos mais resistentes, como a cerâmica grês





Lembre-se, o assentamento é o arremate final de um bom revestimento cerâmico. Algumas dicas, por mais óbvias que possam lhe parecer, são importantes. Por exemplo, verifique a identificação relativa a tonalidades e PEI (que é o índice de resistência de abrasão) de todas as embalagens, pois, uma vez assentado, será muito difícil você trocá-lo. Inicie o assentamento pelas paredes (de preferência, de baixo para cima) e, posteriormente, no piso. As sujeiras abrasivas provenientes dos materiais de assentamento podem riscar a superfície dos revestimentos.
Procure utilizar espaçadores deformáveis nas juntas.
Antes de rejuntar, bata levemente as peças assentadas, procurando por um som "oco". Dessa forma, você verificará se as peças estão completamente "coladas" no contrapiso.





Leia tambem o Artigo sobre como fazer Escolha Certa de pisos e revestimentos







banner_cartao_bndes
JDM de Angatuba Materiais para Construção Ltda.

Rua Irmãos Manfredini, 213 - Portal Novo Horizonte - ANGATUBA - SP
Contato: jdm@jdmangatuba.com.br   Tel.: 15 3255 1041 - 3255 1704
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Site Map